Reciclar é preciso, desperdiçar não é preciso!

Por em 03/02/2013 às 12:17

Por Giovani Alessandro de Mello e Marçal Rogério Rizzo

Segundo o calendário maia, o mundo iria acabar no dia 21/12/2012. A data passou e o mundo não acabou. Agora, nos resta esquecer o fim do mundo que foi previsto pelo calendário maia e olharmos para o nosso cotidiano. De certa forma, podemos afirmar que o homem ainda vai conseguir acabar com o mundo. Não precisará de bomba nuclear para exterminar toda vida residente na nave mãe Terra. Pela forma como uma parcela considerável de seres humanos vem vivendo, ou seja, produzindo e consumindo, conseguirá exterminar todos os seres vivos do planeta.

Além de explorarmos os recursos naturais além do que a Terra pode fornecer, estamos gerando muitos resíduos que estão se tornando um grave problema. Agora a questão é: O que fazer com tanto resíduos? Parte da solução é reciclar, que significa: re = (repetir) cycle = (ciclo), ou seja, repetir o ciclo de vida de um produto ou matéria prima.

A palavra reciclagem é cada vez mais comum na mídia, nos discursos e nas propagandas de empresas, ONG’s e governos, porém ainda falta muito – de ações práticas – para chegarmos ao ideal. Reciclagem nada mais é do que um processo industrial que transforma o resíduo descartado, que até podemos chamar de lixo, em produto semelhante ao inicial ou outro.

A reciclagem atualmente é vista como uma forma importante de preservar os recursos naturais do planeta; de economizar energia e água e, claro, de criar alternativa de emprego e renda para milhões de pessoas. Esse processo traz de volta ao ciclo produtivo o que é jogado fora, assim, evita-se o aumento do volume de lixo dos aterros sanitários e dos lixões a céu aberto que ainda existem no Brasil. Em outras palavras: aquilo que é reciclado deixa de contaminar o meio ambiente.

Outro ponto que merece ser destacado quando se defende a necessidade da reciclagem é que parte do nosso lixo diário acaba indo parar em córregos, rios, mares e terrenos baldios. A população tem o péssimo hábito de descartar seu lixo de forma inadequada como, por exemplo, jogar a latinha ou garrafa de refrigerante pela janela do veículo, os móveis velhos e o entulho de construção nos terrenos baldios ou margens de rodovias.

Sem dúvida a reciclagem é o melhor caminho. Para ilustrar esta afirmação citamos o exemplo das latinhas de alumínio que, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade (ABRALATAS) e da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), o Brasil bateu mais um recorde na reciclagem de latas. Os dados são referentes ao ano de 2011 e mostram que foram recicladas 250 mil toneladas (índice de reciclagem em 2011: 98,3%). Considera-se como índice de reciclagem: a razão entre o total de produtos reciclados e a quantidade de resíduos sólidos gerados, neste caso as latas de alumínio. As vantagens são inúmeras sendo que o processo de reciclagem tira as latinhas dos aterros e lixões; libera apenas 5% das emissões de gás de efeito estufa (quando comparado com a produção do alumínio primário); reduz a extração de bauxita (minério que gera o alumínio) da natureza – já que para cada quilo de alumínio reciclado, cinco quilos de bauxita deixam de ser extraídas. Por fim, não podemos deixar de citar as milhares de oportunidades de emprego e renda que a reciclagem de latas de alumínio oferecem. O Brasil é o campeão mundial em reciclagem deste material, já nos Estados Unidos reciclam apenas 65,1%, o Japão 92,6% e a Argentina 91,1%.

Contudo, nem todos os tipos de resíduos que geramos são reciclados na mesma proporção. Por exemplo, segundo o Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos (Plastivida), o índice de reciclagem de plástico no Brasil é de 21, 7%.

Enfim, recicle sua forma de pensar o lixo. Reciclar é preciso, desperdiçar recursos naturais, energia, água, renda e empregos não é preciso!

“Reciclar o lixo / É a solução / Pra acabar de vez / Com a poluição / O que é reciclado / Logo se transforma / E a gente reutiliza / Mas de outra forma / Plástico vira bola / Papel vira sacola / É só ter consciência / Com o que se joga fora / Na hora de jogar / Separe o lixo direitinho / Assim você terá um mundo / muito mais limpinho. […] / Pra nossa felicidade / […] A gente tem que reciclar”. Trecho da música: “É preciso reciclar” (CD Planeta Terra – Turma da Mônica).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *